Ômega 3 de qualidade? 3 dicas para testar a qualidade do ômega 3

| | ,

Uma das características que um bom suplemento de ômega 3 deve ter são os laudos e certificados de qualidade e segurança. 

Então se você têm dúvidas sobre o que e como avaliar os suplementos de ômega 3, aqui você vai encontrar o que precisa saber para verificar se o suplemento é mesmo de qualidade e seguro para o consumo.

1ª Dica: Verifique o registro da matéria prima na Anvisa

Segundo a legislação brasileira, o registro da matéria prima do ômega 3 que é o óleo de peixe utilizado no suplemento, depende do volume que a marca precisa importar. 

Muitas marcas não conseguem importar um volume grande o suficiente para ter um registro próprio. Então existem empresas que fazem apenas isso, elas importam um grande volume da matéria prima e distribui para as marcas produzirem seus produtos aqui no Brasil. Essa empresa que faz a importação precisa ter o registro na Anvisa.

A primeira dica então é observar quem é a empresa que importa a matéria prima do ômega 3 da marca que você está avaliando. E depois, verifique o registro dessa empresa no site da  anvisa.

Por exemplo: a Vhita compra o óleo de peixe da BASF, uma multinacional alemã, através da terceirista HL Caps. Ou seja, o óleo de peixe usado na fabricação do ômega 3 da Vhita é importado pela HL Caps. 

Então para saber se o ômega 3 da Vhita possui registro na anvisa, deve procurar pelo registro da empresa que faz a importação da matéria prima, informação que precisa estar contida no rótulo do produto. Que no caso da Vhita  é a HL Caps. 

Mas, importante ressaltar que o registro está relacionado com a segurança e não qualidade do produto. A matéria prima pode estar regular, porém ter baixa concentração de ômega 3. Então por isso, para avaliar a qualidade, outros documentos sobre o produto são importantes.

2ª dica: Avalie a presença de laudos técnicos:

Os laudos técnicos permitem  verificar se a matéria prima está livre de toxinas ou micotoxinas produzidas por fungos, livre de transgênicos, agrotóxicos ou pesticidas.

Ausência de doença transmissíveis por animais, visto que é um suplemento de origem animal e livre de solventes tóxicos que podem ser gerados durante o processamento do produto.

Além disso, descrevem a quantidade de componentes alergênicos que o produto pode ter como a soja, e informam a origem do peixe e as informações nutricionais referentes ao lote que você está avaliando.

Algumas marcas ainda apresentam um laudo importante para atletas chamado de WADA, o qual comprova a ausência de substâncias presentes que podem ser acusadas no exame de doping.

3ª dica: Presença de selo de qualidade omega 3 | IFOS

O IFOS (International Fish Oil Standards) é a certificação mais criteriosa disponível para avaliar os suplementos de ômega 3. É um serviço oferecido pela canadense Nutrasource, a qual visa combater produtos de baixa qualidade. 

Toda marca de ômega 3 deveria contratar esse serviço, porém são poucas as que contratam.  É um selo bem difícil de se conseguir, o processo pelo qual o suplemento passa para obter o selo é complexo e envolve vários testes, o que é ótimo, porque só adquire a certificação se realmente ômega 3 for bom.

O IFOS avalia toda a estrutura do óleo de peixe, o que inclui a concentração de ômega 3 e a estabilidade da estrutura química do óleo e a pureza, ou seja, se é livre de contaminantes.

Para receber a certificação IFOS o produto precisa receber as 5 estrelas que tangem os parâmetros.

Há duas formas de saber se a marca possui a certificação IFOS:

1- Pode ser encontrada pela internet através do site da Nutrasource.

2- Ou através do rótulo em que o selo azul, escrito “IFOS” deve estar estampado.

Dica bônus: Certificação especial

Algumas marcas de ômega 3, além de serem preocupadas com a qualidade, ainda mostram um carinho a mais com algumas culturas. Existem, por exemplo, aquelas que possuem a Certificação HALAL, que declara que todos os componentes do nosso ômega 3 estão de acordo com as leis islâmicas.

Como testar a qualidade do ômega 2?

Encontrar um suplemento de ômega 3 adequado e seguro para o consumo é uma tarefa que demanda atenção e pesquisa. 

Se você considerar a análise de um laudo técnico ou certificação complexa, entenda apenas que o selo IFOS é uma autoridade mundial para certificar a qualidade e segurança do ômega 3, portanto, produtos com selo de qualidade IFOS são realmente confiáveis.

Caso tenha ficado alguma dúvida, deixe nos comentários. Se quiser saber um pouco mais sobre como escolher um bom suplemento de ômega 3 leia também:

 
Anterior

Como comprar Vitamina C? Dicas para escolher a melhor

Suplemento de vitamina C para a pele e saúde da mulher

Próximo

Deixe um comentário