O motivo principal pelo qual as pessoas buscam a suplementação do ômega 3 é por ele ser considerado essencial, ou seja, não é produzido pelo corpo e sua obtenção através da alimentação tem se tornado cada vez mais difícil. A praticidade dos alimentos prontos que fazem parte da correria do nosso dia a dia é o que mais contribui para uma alimentação com baixas concentrações de ômega 3.

Para a AHA (Associação Americana do coração), uma pessoa que não possui histórico familiar de doenças cardiovasculares deve ingerir peixes gordurosos pelo menos duas vezes na semana, além de incluir na alimentação óleos ricos em ALA (alfa linolênico). E para casos em que há histórico, o indicado é o consumo em média 1g de EPA e DHA (ácido eicosapentaenoico e decosahexaenoico – tipos de ômega 3) por dia. Quantidade consideravelmente alta, levando em conta as concentrações encontradas nos alimentos mais utilizados na cultura ocidental.

Além da necessidade de consumo do nutriente e dificuldade de alcance por meio da alimentação, uma variedade de estudos mostram como o ômega 3 pode auxiliar na saúde humana. Veja abaixo 5 motivos benefícios do ômega 3:

1. Poder anti-inflamatório

Diversos estudos já esclareceram o papel do ômega 3 como anti-inflamatório, indicando a importância da presença desse nutriente no tratamentos de várias doenças, como a artrite reumatoide, doença de crohn e psoríase.

O mecanismo de ação mais conhecido desempenhado por esse ácido graxo, consiste no aumento da concentração de prostaglandinas na circulação sanguínea. Essas substâncias, por sua vez, atuam como hormônios estimulando reações em cascata para conter a expressão de substâncias inflamatórias.

2. Aumenta a fertilidade

O ômega 3 é um grande aliado para casais que estão tentando engravidar. Nos homens, a gordura promove um aumento na contagem de espermatozoides com morfologia normal, ou seja, sem defeitos que comprometam a fertilização do óvulo. 

Em mulheres com peso normal, uma alimentação rica em ômega 3 ao longo da vida prolonga a função reprodutiva. Isso acontece porque o consumo regular desse ácido graxo retarda a elevação do Hormônio Folículo Estimulante (FSH) que precede a menopausa.

3. Reduz a degeneração da retina

Algumas doenças oculares são causadas pelo crescimento anormal de vasos sanguíneos na retina. Uma alimentação rica em ômega 3 previne esse crescimento desordenado. Tudo graças à ação do 4-HDHA, uma molécula com função anti-neovascular que é gerada a partir da metabolização do DHA (ácido docosahexaenoico), um tipo de ômega 3.

4. Melhora a capacidade da memória

Os benefícios do ômega 3 para a função cerebral de jovens adultos e idosos são menos conhecidos, mas já é consenso que o consumo regular dessa gordura melhora a memória e retarda o envelhecimento do cérebro. 

O papel protetor do ômega 3 para o sistema nervoso parece estar relacionado à manutenção da integridade das membranas celulares. Dessa forma, a comunicação entre os neurônios é facilitada. Infelizmente, não há evidências que o consumo do ômega 3 alivie os sintomas do Alzheimer, o tipo mais comum de demência relacionada a função cognitiva.

5. Auxilia no combate ao câncer

O papel do ômega 3 no combate a tumores malignos são variados. Conheça alguns deles:

  • prevenção da carcinogênese (processo de formação de tumores) por meio da modulação da resposta imunológica às células tumorais.
  • redução do crescimento de tumores pela inibição da multiplicação das células;
  • diminuição da perda de massa magra, uma manifestação comum em pacientes com câncer;
  • melhora na cicatrização de cortes cirúrgicos e das funções do fígado e pâncreas, acelerando a recuperação do pós-operatório.