Ômega 3 funciona? Veja quais são as novidades do ômega 3 no mundo científico!

Existem muitas informação sobre os benefícios da suplementação de ômega 3, pensando nisso, decidimos que vale a pena te atualizar! Confira agora as últimas pesquisas de 2019 sobre os benefícios do ômega 3 para gestantes, crianças e idosos! 

Mas antes, assista uma introdução sobre o que é ômega 3 e os seus benefícios na opinião de uma especialista:

Porque Ômega 3 e não o Ômega 6 e 9

Os ômegas são gorduras importantes para o nosso metabolismo, porém, é preciso dar mais atenção ao consumo daquelas que o nosso corpo não produz, como o ômega 3 e 6.

Os alimentos fontes de ômega 6 estão mais presentes na nossa alimentação do que ômega 3. Por exemplo: óleos e alimentos industrializados são fontes de ômega 6, enquanto que o ômega 3 é encontrado em peixes gordos e linhaça.

Cientistas relatam que antes da industrialização, a população brasileira consumia uma proporção de ômega 6/ômega 3 na média de 2:1, adequada para a saúde.

Após a industrialização o cenário mudou em vários aspectos, e o padrão alimentar não poderia ficar de fora. Houve uma diminuição da ingestão de alimentos naturais fontes de ômega 3 e aumento do consumo de óleo refinados ricos em ômega 6.

O resultado disso é visto atualmente no desequilíbrio da proporção de consumo entre os ômegas em torno de 20:1 de ômegas 6 /ômega 3!

Além da desproporção do consumo entre os ômegas, o alto consumo de gorduras saturadas e trans, são apontados como fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, câncer, doenças inflamatórias e autoimunes.

Para melhorar a alimentação, o ideal é reduzir o consumo de alimentos fontes de ômega 6 e aumentar a ingestão de ômega 3 através de alimentos e suplementos.

Para saber mais, veja o vídeo da nutricionista e mestre em ciências Dra. Priscila Gontijo, explicando as diferenças e semelhanças entre os ômegas:

Ômega 3 funciona para gestantes

Benefícios da suplementação para grávida com obesidade pré gestacional

Se você está grávida ou conheça alguém que esteja, saiba que pesquisadores de Harvard em 2018 publicaram um artigo mostrando o efeito positivo da ação anti-inflamatória da suplementação de ômega 3 em mulheres grávidas com peso adequado, sobrepeso e obesidade.

Os pesquisadores viram que embora o efeito anti-inflamatório tenha sido maior em gestantes com obesidade, do que nas que tinham peso adequado, a suplementação com ômega 3 se mostrou positiva para o desenvolvimento do bebe e saúde da mãe durante o período gestacional.

Ômega 3 e Gestantes fumantes

Fumar não faz parte das orientações sobre hábitos saudáveis, o lado bom é que no Brasil o número de fumantes esta cada vez menor. Porém, ainda há muitos casos de mulheres que fumam durante a gestação, o que aumenta o risco de parto prematuro, restrição de crescimento intra-uterino, baixo peso e morte ao nascer.

Um estudo avaliou se a suplementação com ômega 3 poderia ser uma alternativa para minimizar os riscos envolvidos no desenvolvimento fetal e saúde das mulheres que fumam durante a gestação.

Importante ressaltar que mulheres que fumam naturalmente já apresentam menores concentrações de ômega 3 no organismo quando comparadas com aquelas que não fumam. 

Para o estudo, 150 mulheres foram avaliadas, e os resultados mostraram que a suplementação de ômega 3 pode ajudar! Veja: 

  • Menor risco de parto prematuro espontâneo
  • Menor chance de baixo peso ao nascer

Dessa forma, foi visto que o ômega 3 exerce um efeito protetor para o bebê em mulheres que fumam durante a gestação. 🙂 

Suplementação de Ômega 3 para diminuir depressão pós-parto 

Um importante problema de saúde pública é a depressão pós parto. Um estudo recém publicado avaliou 72 mulheres saudáveis, com relação ao risco de depressão pós-parto.

A avaliação foi realizada 1 ano após o parto por meio de uma entrevista telefônica em que foi utilizado um questionário para avaliar os sintomas depressivos

Os pesquisadores observaram que os riscos de desenvolvimento da depressão pós parto eram mais baixos em mulheres com maiores concentrações de ômega 3 no sangue.

Adequar o consumo de ômega 3 em mulheres durante após o período gestacional é uma estratégia simples, segura e com um bom custo benefício para a saúde dessas mulheres.

Ômega 3 funciona para crianças

Ômega 3 e crianças capazes de resolver problemas 

Muito se sabe sobre a relação de ômega 3 e seus benefícios para crianças.

Porém,  a novidade é que ao avaliar questões de comportamento relatado pelos pais de 5.845 crianças de 3 anos, sobre os domínios de desenvolvimento motor, comunicação, relações sociais e resolução de problemas.

Cientistas viram que a capacidade de resolução de problemas foi maior nas crianças em que as mães suplementaram ômega 3 durante a gestação.

O resultado não foi visto tanto em meninos quanto em meninas, porém a análise estatística mostrou uma tendência de resultados ainda melhores para meninas.

Ômega 3 funciona para idosos

Ômega 3 e Doença renal crônica

A doença renal crônica se desenvolve com uma idade média de 48 até 78 anos, um estudo publicado a pouco mais de 1 mês avaliou o efeito do ômega 3 nos sintomas dessa doença, apesar de ser um estudo limitado, os resultados também são animadores: 

  • Uma dieta rica em ômega 3 dos tipos EPA e DHA, reduz a rigidez arterial, causada pelos depósitos de cálcio (um dos fatores para desenvolvimento de pressão alta).

  • A suplementação de ômega 3  dos tipos EPA e DHA também pode melhorar o estado clínico de pacientes com síndrome coronariana em diálise

  • Leia também: Relação do ômega 3 e doenças cardiovasculares

 

Ômega 3 e doença hepática gordurosa não alcoólica 

A doença hepática, também conhecida como esteatose hepática, se caracteriza pelo acúmulo de gordura no fígado e se associa com a resistência a insulina.

Um dos mecanismos de ação do ômega 3 é estimular a produção de espécies reativas de oxigênio pelo nosso sistema de defesa, isso promove a oxidação de ácidos graxos livres, que nada mais são do que as pequenas moléculas de gorduras acumuladas no fígado.

Dessa forma, o ômega 3 funciona para ajudar o tratamento da doença hepática gordurosa não alcoólica. Uma revisão bem recente publicada em 18/04/2019,  concluiu que a suplementação de ômega 3 pode ser eficaz nos estágios iniciais da doença, mas não para doentes em estágio grave. 

Conclusão

Como apresentamos, tomar ômega 3 funciona, sendo capar de promover vários efeitos positivos a saúde em diversas faixas etárias e ciclos da vida.

É importante priorizar o ômega 3 em relação ao ômega 6, já que o ômega 3 é associado a diversos benefícios com uma proporção adequada de ômega 6. Portanto, invista em uma dieta a base de alimentos naturais como frutas, verduras e legumes, minimamente processados e livre de ultraprocessados!

A maioria dos estudos científicos avaliam os efeitos do ômega 3 em forma de suplementos. Isso porque obter ômega 3 apenas da alimentação é um recurso limitado no mundo ocidental. Já que a população encontra dificuldades como: baixa oferta de peixes fontes de ômega 3 em determinadas regiões, alto preço, contaminação desses peixes devido as águas poluídas etc.

Quer saber mais?

Que tal um desconto especial para experimentar um ômega 3 de altíssima qualidade?

Referências:

MONTHÉ-DRÈZE, Carmen et al. Maternal Pre-Pregnancy Obesity Attenuates Response to Omega-3 Fatty Acids Supplementation During Pregnancy. Nutrients, v. 10, n. 12, p. 1908, 2018.

KUPER, Spencer G. et al. The effect of omega-3 supplementation on pregnancy outcomes by smoking status. American journal of obstetrics and gynecology, v. 217, n. 4, p. 476. e1-476. e6, 2017.

HOGE, Axelle et al. Imbalance between Omega-6 and Omega-3 Polyunsaturated Fatty Acids in Early Pregnancy Is Predictive of Postpartum Depression in a Belgian Cohort. Nutrients, v. 11, n. 4, p. 876, 2019.

VOLLET, Kaitlin et al. Prenatal fish oil supplementation and early childhood development in the Upstate KIDS Study. Journal of developmental origins of health and disease, v. 8, n. 4, p. 465-473, 2017.

LEE, Su Mi; AN, Won Suk. Supplementary nutrients for prevention of vascular calcification in patients with chronic kidney disease. The Korean journal of internal medicine, v. 34, n. 3, p. 459, 2019.

YANG, Jinchunzi et al. Oxidative Stress and Non-Alcoholic Fatty Liver Disease: Effects of Omega-3 Fatty Acid Supplementation. Nutrients, v. 11, n. 4, p. 872, 2019.

DI PASQUALE, Mauro G. The essentials of essential fatty acidsJournal of dietary supplements, v. 6, n. 2, p. 143-161, 2009.

MARTIN, Clayton Antunes et al. Ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 e ômega-6: importância e ocorrência em alimentosRevista de Nutrição, 2006.

SIMOPOULOS, Artemis P. The importance of the ratio of omega-6/omega-3 essential fatty acids. Biomedicine & pharmacotherapy, v. 56, n. 8, p. 365-379, 2002.