Ômega 3 é conhecido pra trazer diversos benefícios para a nossa saúde, mas você sabe exatamente do que se trata e quais são esses benefícios? Descubra agora!

O que é o ômega 3?

É uma gordura poli-insaturado que deve ser ingerida através da alimentação ou suplementação, pois não é produzida pelo corpo.

Onde é encontrado o ômega 3?

É um nutriente encontrado na gordura de peixes que vivem em águas frias e profundas, tais como: salmão, sardinha, anchova, cavala e arenque, em algas marinhas e algumas sementes como chia, mostarda e linhaça. 

Para que serve o ômega 3?

Existem vários estudos que comprovam diversos benefícios na melhora da função cerebral, prevenção de doenças do coração e câncer, tratamento da obesidade, diabetes tipo 2, depressão e melhora do desempenho físico. 

Benefícios:

  •  Atua como substrato para produção de citocinas fortalecendo o sistema imunológico;
  •  Ação anti-inflamatória;
  •  Auxilia no controle da pressão arterial;
  •  Diminui os níveis de colesterol ruim;
  •  Inibe a agregação plaquetária e estimula a vasodilatação, diminuindo os riscos de formação de trombos que podem causar o infarto;
  •  Melhora o desenvolvimento e desempenho cognitivo;

Diferenças entre EPA, DHA e ALA

A partir do consumo de alimentos fontes ou suplementos de ômega 3, ocorre a biossíntese dos ácidos graxos EPA (eicosapentaenoico) e DHA (docosahexaenóico) no organismo, os quais apresentam estrutura longa porém exercem funções bem diferentes.

O EPA está relacionado, principalmente, com a saúde cardiovascular, promove a síntese de substâncias anti-inflamatórias como as prostaglandinas e3 e adiponectina que diminuem a inflamação local e sistêmica, melhorando as frações do colesterol e a circulação sanguínea. 

O DHA é considerado fundamental para o desenvolvimento do sistema visual e cerebral, se destacando por promover melhora dos processos cognitivos, como o funcionamento da memória e dos neurônios de forma neuroprotetora.     

O ALA (alfa linolênico) é um tipo de ômega 3 de origem vegetal. Diferente do EPA e DHA, após a ingestão ele é convertido em EPA e DHA.

Quando é preciso suplementar ômega 3?

O guia alimentar para população brasileira recomenda a ingestão de 2 a 3 porções de peixe por semana. Com isso, se espera que seja alcançado o mínimo necessário de ômega 3 para manutenção da saúde de um indivíduo. 

A  POF (Pesquisa de Orçamento Familiar) juntamente com o IBGE (índice brasileiro de geografia e estatística) divulgaram que em 2008-2009 o aumento no consumo de alimentos ultraprocessados, e a tendência das pessoas optarem por alimentos mais práticos e rápidos, faz com que as elas não consumam nem 2 porções de peixes fontes de omega 3 na semana.

Além disso, as concentrações da recomendação diária de ômega 3 para alcançar os benefícios verificados nos estudos recentes, são altas, bem difíceis de serem alcançadas na alimentação diária.

Mas antes de iniciar o uso de qualquer suplemento é necessário respaldo de um médico ou nutricionista.

Como escolher um bom suplemento de ômega 3?

Existem diversos suplementos de ômega 3 no mercado, porém como escolher e qual quesito é mais importante para determinar a segurança?

  • Quanto maior for a concentração de DHA e EPA no suplemento, mais puro e concentrado é o óleo. 

  •  É fundamental que o suplemento tenha laudo que comprove ser livre de metais pesados, pois, contaminantes como mercúrio, por exemplo, estão associados a danos no fígado, nos rins, na memória, à insônia, à instabilidade emocional, ao gosto metálico na boca e às reações alérgicas.

Quer saber mais?